18/10/2019
sexta-feira

Rê Adegas e Luiz Zago interpretam Elis Regina e Tom Jobim

Rê Adegas é cantora e compositora brasileira de Bossa Nova e Samba. Recebeu três indicações do Prêmio Açoriano de Música e gravou músicas para os longas metragens "Extremo Sul" e "O Home que Copiava". Em 2018 teve visibilidade em todo Brasil, após destaque no programa The Voice.

A cantora de Porto Alegre vem exclusivamente para Florianópolis a convite do pianista e compositor Luiz Gustavo Zago para dois shows inéditos no Porão do Delfino.

Por meio de uma linguagem própria e arranjos especiais os músicos prometem trazer interpretações memoráveis de clássicos da MPB, principalmente sobre Elis Regina e Tom Jobim.

Reservas válidas até 15 minutos antes do horário marcado para o início do show.

21:00 no Porão

Ingressos Mais informações

19/10/2019
sábado

Rê Adegas e Luiz Zago interpretam Elis Regina e Tom Jobim

Rê Adegas é cantora e compositora brasileira de Bossa Nova e Samba. Recebeu três indicações do Prêmio Açoriano de Música e gravou músicas para os longas metragens "Extremo Sul" e "O Home que Copiava". Em 2018 teve visibilidade em todo Brasil, após destaque no programa The Voice.

A cantora de Porto Alegre vem exclusivamente para Florianópolis a convite do pianista e compositor Luiz Gustavo Zago para dois shows inéditos no Porão do Delfino.

Por meio de uma linguagem própria e arranjos especiais os músicos prometem trazer interpretações memoráveis de clássicos da MPB, principalmente sobre Elis Regina e Tom Jobim.

Reservas válidas até 15 minutos antes do horário marcado para o início do show.

21:00 no Porão

Ingressos Mais informações

24/10/2019
quinta-feira

Flora Cruz – R&B e Soul

Flora Cruz volta ao Porão para homenagear as grandes cantoras do R&B e Soul.

Dona de uma voz singular, Flora conquista o público pela sua precisão vocal, dinamismo e sofisticação nas interpretações, trazendo releituras próprias para músicas já conhecidas do público.

O repertório passeia por grandes canções das divas do passado e do presente incluindo: Aretha Franklin, Jorja Smith, Amy Winehouse e H.E.R, entre outras.

Além disso, suas músicas autorais são apaixonantes e envolvem o público de uma maneira especial.

Não fique de fora!!! Espaço limitado!!!

Reservas válidas até 15 minutos antes do horário marcado para o início do show.

21:00 no Porão

Ingressos Mais informações

25/10/2019
sexta-feira

Cadu Duarte canta Cazuza, Cássia Eller e Lulu Santos

Cadu Duarte traz para o Delfino um show super aguardado - Especial Cazuza e Cássia Eller!

O cantor teve seu trabalho reconhecido nacionalmente no programa The Voice, da Rede Globo, e atualmente integra como vocalista uma das maiores bandas de Santa Catarina, Banda Projeto Z.

Para essa noite Cadu Duarte preparou um repertório especial, que inclui: Codinome beija-flor, Exagerado, Pro dia nascer Feliz, Preciso dizer que te amo, Malandragem, O segundo sol, e outros clássicos desses artísticas que marcaram geração e ainda continuam a influenciar a música brasileira.

Reservas válidas até 15 minutos antes do horário marcado para o início do show.

21:00 no Porão

Ingressos Mais informações

26/10/2019
sábado

Zé Otávio e banda em: Baile Pop

Zé Otávio e banda(Felipe Pessoa na guitarra, Guilherme Moraes no piano, Max Niu no baixo, Alexandre Rocha na bateria) voltam ao porão do Delfino com um show que promete colocar todo mundo para dançar, passeando por nomes como Tim Maia, Djavan, Ed Motta, Seu Jorge, entre outros.

Reservas válidas até 15 minutos antes do horário marcado para o início do show.

21:00 no Porão

Ingressos Mais informações

01/11/2019
sexta-feira

Bela Blasi + Fabio Oliveira e Banda – Pop Internacional e R&B

Bela Blasi uma das mais novas revelações da música catarinense traz para o Delfino um show super especial. Acompanhada do pianista e arranjador Fabio Oliveira e banda, a noite promete uma passeio pela música internacional, desde Pink Martini, Zaz, a Rihanna .

Bela e Fábio construíram juntos esse show, onde ela trouxe o repertório e ele os arranjos especial dando uma nova roupagem a músicas ja conhecidas do público.

Certeza de uma noite repleta de boa música e cheia de surpresas!!!

Reservas válidas até 15 minutos antes do horário marcado para o início do show.

21:00 no Porão

Ingressos Mais informações

02/11/2019
sábado

Bela Blasi + Fabio Oliveira e Banda – Pop Internacional e R&B

Bela Blasi uma das mais novas revelações da música catarinense traz para o Delfino um show super especial. Acompanhada do pianista e arranjador Fabio Oliveira e banda, a noite promete uma passeio pela música internacional, desde Pink Martini, Zaz, a Rihanna .

Bela e Fábio construíram juntos esse show, onde ela trouxe o repertório e ele os arranjos especial dando uma nova roupagem a músicas ja conhecidas do público.

Certeza de uma noite repleta de boa música e cheia de surpresas!!!

21:00 no Porão

Ingressos Mais informações

14/11/2019
quinta-feira

San São Trio – Amilton Godoy, Léa Freire e Harvey Wainapel

SAN-SÃO TRIO
AMILTON GODOY, LÉA FREIRE e HARVEY WAINAPEL

Amilton Godoy, um dos fundadores do Zimbo Trio, reconhecido internacionalmente como um dos mais importantes pianistas, compositores e arranjadores do Brasil e a flautista, pianista, compositora e arranjadora Léa Freire, uma das maiores criadoras e apoiadoras da música instrumental brasileira, unem-se ao saxofonista e clarinetista americano Harvey Wainapel para formar o San – São Trio.

O nome do trio é a junção das duas cidades, San Francisco (EUA), onde vive Harvey e São Paulo, onde moram Léa e Amilton. Dois centros que são polos culturais, concentrando grandes universidades, teatros, museus, com uma intensa atividade artística e criativa.

Para quem aprecia a música instrumental, o San-São Trio é um encontro bastante especial: combinando música brasileira e jazz de forma camerística, esses três instrumentistas produziram uma sonoridade que combina o balanço exuberante, a virtuosidade e o charme dos variados ritmos brasileiros com a doçura lírica característica do país; junte a isso tudo com as descobertas espontâneas da improvisação do jazz e terá um trio único.

O envolvimento de Léa e Amilton com Wainapel foi iniciado há alguns anos e consolidou-se em 2017, quando circularam pelos EUA em companhia do músico, apresentando o último disco do duo, A Mil Tons.

Harvey Wainapel já tocou com gênios do jazz como Ray Charles, Dave Brubeck, McCoy Tyner, Johnny Coles e Joe Henderson. Mantém um intenso interesse pela sonoridade do Brasil, que o levou a tocar ou gravar com Airto Moreira, Dori Caymmi, Guinga, Filó Machado, Jovino Santos Neto, Laércio de Freitas, Paulo Bellinati, entre outros.

Perfeição poderia ser uma palavra ideal para definir o trabalho desses três mestres, que lançam agora o primeiro CD do trio, “Novos Caminhos”, com um repertório de composições e arranjos originais de Amilton e Léa cobrindo todo o espectro dos gêneros tradicionais e modernos, com sambas, choros e muito mais, muito bem arranjadas e executadas por esses três craques.

Em agosto o trio fez turnê de lançamento do CD, apresentando-se em várias cidades dos EUA e em novembro, com a chegada de Harvey, iniciam a turnê brasileira de lançamento do “Novos Caminhos”..

San-São Trio é:

LÉA FREIRE: flautas e piano (músicas 7 e 10)

AMILTON GODOY: piano

HARVEY WAINAPEL: clarinete e saxofones

Repertório:
1 – Sem dó nem piedade (Léa Freire)
2- Mamulengo (Léa Freire)
3 – O Batráquio (Amilton Godoy)
4 – Samba do árvore (Léa Freire)
5 – Novos caminhos (Amilton Godoy)
6 – Teste de som (Amilton Godoy)
7 – Deixa estar (Léa Freire)
8 – Risco (Léa Freire)
9 – Tudo bem (Amilton Godoy)
10 – Samba do Guigui (Léa Freire)
Reservas válidas até 15 minutos antes do horário marcado para o início do show.
Perfeição poderia ser uma palavra ideal para definir o trabalho desses três mestres, que lançam agora o primeiro CD do trio, “Novos Caminhos”, com um repertório de composições e arranjos originais de Amilton e Léa cobrindo todo o espectro dos gêneros tradicionais e modernos, com sambas, choros e muito mais, muito bem arranjadas e executadas por esses três craques.

Em agosto o trio fez turnê de lançamento do CD, apresentando-se em várias cidades dos EUA e em novembro, com a chegada de Harvey, iniciam a turnê brasileira de lançamento do “Novos Caminhos”..

San-São Trio é:

LÉA FREIRE: flautas e piano (músicas 7 e 10)

AMILTON GODOY: piano

HARVEY WAINAPEL: clarinete e saxofones

Repertório:
1 – Sem dó nem piedade (Léa Freire)
2- Mamulengo (Léa Freire)
3 – O Batráquio (Amilton Godoy)
4 – Samba do árvore (Léa Freire)
5 – Novos caminhos (Amilton Godoy)
6 – Teste de som (Amilton Godoy)
7 – Deixa estar (Léa Freire)
8 – Risco (Léa Freire)
9 – Tudo bem (Amilton Godoy)
10 – Samba do Guigui (Léa Freire)

Sobre os músicos:

Harvey Wainapel

O All Music Guide to Jazz de 1998 chama o saxofonista e clarinetista “um dos músicos mais ágeis e promissores de sua geração”. Harvey já tocou com músicos do calibre de McCoy Tyner, Joe Lovano, Dave Brubeck, Ray Charles (com quem fez turnê mundial), Joe Henderson, Johnny Coles, entre outros. O músico norte-americano já apresentou seu próprio trabalho liderando sua banda em mais de 20 países.

Seu profundo interesse pela música brasileira levou-o a compartilhar o palco com mestres como Airto Moreira, Dori Caymmi, Filó Machado, Flora Purim, Guinga, Nelson Ayres, Paulo Bellinati entre outros, bem como participar de gravações diversas.

Léa Freire

Uma das mais respeitadas instrumentistas brasileiras e compositora versátil, Léa Freire cresceu cercada pela música, ouvindo desde cedo eruditos brasileiros como Camargo Guarnieri, Radamés Gnattali e Villa-Lobos em seus estudos de piano, ao lado de Bach, Debussy e outros compositores estrangeiros. Depois adotou a flauta como instrumento, onde é autodidata e criou sua marca musical.
Cantou 15 anos em coral, ao mesmo tempo em que se interessava pelo jazz, que a levou para a bossa nova, que a chamou para o choro e que lhe mostrou o caminho para os inúmeros ritmos brasileiros.

Tocando com a nata da música brasileira, tornou-se flautista improvisadora e celebrada compositora - suas parcerias com Joyce Moreno foram lançadas no Brasil, Japão, Alemanha e Inglaterra. Lançou o primeiro disco, Ninhal, em 1997, quando também inaugurou a gravadora Maritaca, então vários outros discos vieram na sequência, entre eles, Cartas Brasileiras (2007), que tornou-se panorama da música instrumental paulista contemporânea, envolvendo mais de 60 músicos em diversas formações.

Amilton Godoy

Pianista, compositor, professor e arranjador, com mais de 50 anos ativos no piano. Amilton foi parte do histórico Zimbo Trio, ao lado de Rubens Barsotti (bateria) e Luiz Chaves (baixo), grupo instrumental formado em 1964 que gravou 51 discos e apresentou-se em mais de 40 países. Uma história rica e com reconhecimento mundial, levando sempre na bagagem a música instrumental brasileira.

Atualmente, segue carreira com o Amilton Godoy Trio, que teve o primeiro disco lançado em 2013, o Autoral 1, o segundo disco está sendo produzido em estúdio, o Autoral vol. 2. Entre outros projetos recentes, o disco em duo com a flautista Léa Freire, com composições suas, A Mil Tons. E Compositores Brasileiros, com o gaitista Gabriel Grossi. .

Em São Paulo, fundou o CLAM (Centro Livre de Aprendizagem Musical, relevante escola de música que já formou mais de 30 mil alunos. Nela, Amilton atua como diretor e responsável pela extensa metodologia musical com dezenas de métodos editados.
SAN-SÃO TRIO
AMILTON GODOY, LÉA FREIRE e HARVEY WAINAPEL

Amilton Godoy, um dos fundadores do Zimbo Trio, reconhecido internacionalmente como um dos mais importantes pianistas, compositores e arranjadores do Brasil e a flautista, pianista, compositora e arranjadora Léa Freire, uma das maiores criadoras e apoiadoras da música instrumental brasileira, unem-se ao saxofonista e clarinetista americano Harvey Wainapel para formar o San – São Trio.

O nome do trio é a junção das duas cidades, San Francisco (EUA), onde vive Harvey e São Paulo, onde moram Léa e Amilton. Dois centros que são polos culturais, concentrando grandes universidades, teatros, museus, com uma intensa atividade artística e criativa.

Para quem aprecia a música instrumental, o San-São Trio é um encontro bastante especial: combinando música brasileira e jazz de forma camerística, esses três instrumentistas produziram uma sonoridade que combina o balanço exuberante, a virtuosidade e o charme dos variados ritmos brasileiros com a doçura lírica característica do país; junte a isso tudo com as descobertas espontâneas da improvisação do jazz e terá um trio único.

O envolvimento de Léa e Amilton com Wainapel foi iniciado há alguns anos e consolidou-se em 2017, quando circularam pelos EUA em companhia do músico, apresentando o último disco do duo, A Mil Tons.

Harvey Wainapel já tocou com gênios do jazz como Ray Charles, Dave Brubeck, McCoy Tyner, Johnny Coles e Joe Henderson. Mantém um intenso interesse pela sonoridade do Brasil, que o levou a tocar ou gravar com Airto Moreira, Dori Caymmi, Guinga, Filó Machado, Jovino Santos Neto, Laércio de Freitas, Paulo Bellinati, entre outros.

Perfeição poderia ser uma palavra ideal para definir o trabalho desses três mestres, que lançam agora o primeiro CD do trio, “Novos Caminhos”, com um repertório de composições e arranjos originais de Amilton e Léa cobrindo todo o espectro dos gêneros tradicionais e modernos, com sambas, choros e muito mais, muito bem arranjadas e executadas por esses três craques.

Em agosto o trio fez turnê de lançamento do CD, apresentando-se em várias cidades dos EUA e em novembro, com a chegada de Harvey, iniciam a turnê brasileira de lançamento do “Novos Caminhos”..

San-São Trio é:

LÉA FREIRE: flautas e piano (músicas 7 e 10)

AMILTON GODOY: piano

HARVEY WAINAPEL: clarinete e saxofones

Repertório:
1 – Sem dó nem piedade (Léa Freire)
2- Mamulengo (Léa Freire)
3 – O Batráquio (Amilton Godoy)
4 – Samba do árvore (Léa Freire)
5 – Novos caminhos (Amilton Godoy)
6 – Teste de som (Amilton Godoy)
7 – Deixa estar (Léa Freire)
8 – Risco (Léa Freire)
9 – Tudo bem (Amilton Godoy)
10 – Samba do Guigui (Léa Freire)

Sobre os músicos:

Harvey Wainapel

O All Music Guide to Jazz de 1998 chama o saxofonista e clarinetista “um dos músicos mais ágeis e promissores de sua geração”. Harvey já tocou com músicos do calibre de McCoy Tyner, Joe Lovano, Dave Brubeck, Ray Charles (com quem fez turnê mundial), Joe Henderson, Johnny Coles, entre outros. O músico norte-americano já apresentou seu próprio trabalho liderando sua banda em mais de 20 países.

Seu profundo interesse pela música brasileira levou-o a compartilhar o palco com mestres como Airto Moreira, Dori Caymmi, Filó Machado, Flora Purim, Guinga, Nelson Ayres, Paulo Bellinati entre outros, bem como participar de gravações diversas.

Léa Freire

Uma das mais respeitadas instrumentistas brasileiras e compositora versátil, Léa Freire cresceu cercada pela música, ouvindo desde cedo eruditos brasileiros como Camargo Guarnieri, Radamés Gnattali e Villa-Lobos em seus estudos de piano, ao lado de Bach, Debussy e outros compositores estrangeiros. Depois adotou a flauta como instrumento, onde é autodidata e criou sua marca musical.
Cantou 15 anos em coral, ao mesmo tempo em que se interessava pelo jazz, que a levou para a bossa nova, que a chamou para o choro e que lhe mostrou o caminho para os inúmeros ritmos brasileiros.

Tocando com a nata da música brasileira, tornou-se flautista improvisadora e celebrada compositora - suas parcerias com Joyce Moreno foram lançadas no Brasil, Japão, Alemanha e Inglaterra. Lançou o primeiro disco, Ninhal, em 1997, quando também inaugurou a gravadora Maritaca, então vários outros discos vieram na sequência, entre eles, Cartas Brasileiras (2007), que tornou-se panorama da música instrumental paulista contemporânea, envolvendo mais de 60 músicos em diversas formações.

Amilton Godoy

Pianista, compositor, professor e arranjador, com mais de 50 anos ativos no piano. Amilton foi parte do histórico Zimbo Trio, ao lado de Rubens Barsotti (bateria) e Luiz Chaves (baixo), grupo instrumental formado em 1964 que gravou 51 discos e apresentou-se em mais de 40 países. Uma história rica e com reconhecimento mundial, levando sempre na bagagem a música instrumental brasileira.

Atualmente, segue carreira com o Amilton Godoy Trio, que teve o primeiro disco lançado em 2013, o Autoral 1, o segundo disco está sendo produzido em estúdio, o Autoral vol. 2. Entre outros projetos recentes, o disco em duo com a flautista Léa Freire, com composições suas, A Mil Tons. E Compositores Brasileiros, com o gaitista Gabriel Grossi. .

Em São Paulo, fundou o CLAM (Centro Livre de Aprendizagem Musical, relevante escola de música que já formou mais de 30 mil alunos. Nela, Amilton atua como diretor e responsável pela extensa metodologia musical com dezenas de métodos editados.

Será uma noite imperdível! Não Fique de fora!!!
Reservas válidas até 15 minutos antes do horário marcado para o início do show.

21:00 no Porão

Ingressos Mais informações